F1 perde US$ 2,1 milhões em mídia digital

07/10/2019


Liberty Media definiu desempenho como "satisfatório" e "alinhado às expextativas".

Uma das grandes promessas da Liberty Media desde que assumiu a Fórmula 1 foi investir no mundo digital, área em que a categoria estava bastante atrasada até a metade da década.

O melhor do marketing esportivo está aqui.

Leia também: McLaren cria aplicativo com bastidores da F1.

Em algum momento, seja para o lado bom ou para o lado ruim, as consequências da estratégia começariam a aparecer. Um comunicado financeiro arquivado pela Formula One Digital Media Limited junto à Companies House do Reino Unido mostra exatamente isso.

A divisão de mídia digital da Fórmula 1 registrou um prejuízo operacional antes dos impostos de US$ 2,1 milhões no ano encerrado em 31 de dezembro de 2018. Apesar desse fato, viu sua receita mais do que dobrar e alcançar US$ 22 milhões.

O comunicado atribui o aumento de US$ 12 milhões na receita ao lançamento de novas ofertas de produtos, incluindo o serviço de streaming F1 TV Pro. No valor total também devem ser incluídos serviços digitais, como vendas do aplicativo oficial da Fórmula 1 e licenciamento de bilhetes on-line e direitos de mercadorias.

No entanto, a divisão de mídia digital da F1 também incorreu em taxas de sublicenciamento pagáveis ??ao próprio Mundial de Fórmula 1 no valor de US$ 1 milhão e outros custos operacionais de US$ 3 milhões, o que acabou resultando em uma perda operacional geral de US$ 2,1 milhões.

A cifra está bem abaixo da perda operacional de US$ 5,4 milhões registrada em 2017 e sugere que a aposta da Liberty Media poderá, em breve, começar a gerar resultados interessantes para a empresa. No comunicado, definiu o desempenho como "satisfatório" e "alinhado às expextativas".

Fonte: Redação.

TAGs: fórmula-1 liberty-media marketing-digital marketing-esportivo